Homem que matou esposa em Samambaia é condenado a 30 anos de prisão

Homem que matou a facadas ex em Samambaia é condenado a 30 anos

Tauane Morais, de 23 anos, foi morta a facadas três dias após agressor ser liberado em audiência de custódia. Ele está preso e recebeu pena máxima; cabe recurso

A Justiça do Distrito Federal condenou a 30 anos de prisão – a pena máxima possível para o crime – o homem acusado de matar, a facadas, a ex-namorada de 23 anos. Segundo o processo julgado nesta quarta-feira (14), ele cometeu o crime porque estava "inconformado com o término". Cabe recurso.

O crime foi em junho deste ano. Três dias antes de assassinar a ex, Vinícius Rodrigues de Sousa já tinha sido preso por agredir e tentar enforcar a vítima, Tauane Morais, com quem tinha dois filhos e um relacionamento há quatro anos.

Após as agressões, ele chegou a ser detido, mas foi colocado em liberdade após uma decisão do juiz Aragonê Nunes Fernandes, na audiência de custódia. Depois da morte, o magistrado disse "não ter bola de cristal" para prever que as ameaças seriam concretizadas.

"Por não termos 'bola de cristal', não temos como prever aqueles que realmente concretizarão as ameaças que fazem. Prender a todos, indistintamente, não parece ser o melhor caminho a seguir."

Com a condenação, Vinícius vai cumprir o restante da sentença preso. No entendimento da Justiça, o crime de homicídio qualificado foi agravado por ter sido cometido por "motivo torpe, meio cruel e uso de recurso que dificultou a defesa da vítima".

A condição do sexo feminino de Tauane, no contexto de violência doméstica e familiar, também foi agravante do crime.

Relembre o caso

Tauane Morais, de 23 anos, foi assassinada a facadas, em 6 de junho deste ano por um ex-namorado que se dizia "inconformado com o término". Três dias antes, ele já tinha sido detido por agressão e tentativa de homicídio contra ela.

A vítima era operadora de caixa e morava em Samambaia Norte. Após o crime, Vinícius Rodrigues de Sousa tentou se matar, foi socorrido e internado. Tauane morreu na hora.

Dias depois, o acusado foi detido em flagrante após agredir Tauane com socos e tentar enforcá-la. A agressão foi presenciada pelos filhos do casal – um menino de 2 e uma menina de 4 anos.

À polícia, naquele dia, Tauane contou que o ex-namorado chegou a pegar um punhal e rasgar as cortinas da casa, quebrar móveis, a geladeira e a televisão da família.

'Agressivo e ciumento'

Em depoimento à Polícia Civil, dias antes do crime, Tauane disse que já tinha sido agredida outras vezes pelo ex-namorado, mas nunca denunciou.

Ao G1, em junho, o delegado que investiga o caso, Eduardo Galvão, afirmou que o suspeito tinha histórico de agressões;

“Ela dizia que ele era muito ciumento, que vinha a agredindo a algum tempo, mas nunca falou nada. Foi aí que decidiu terminar o relacionamento.”

Por G1
Share on Google Plus

About Criativo Publicidade

0 comentários:

Postar um comentário