Siamesas em Samambaia fazem campanha para ter festa de 15 anos



Depois de 14 anos de vida, as gêmeas siamesas Lorena e Letícia da Silva Santos, conhecidas por terem nascido ligadas pelo abdômen em 2003 no Hospital Regional de Taguatinga (HRT), sonham com uma festa de debutante. E precisam da sua ajuda para realizar o desejo.
Denominadas siamesas onfalópagas, as meninas nasceram unidas pela região umbilical no dia 17 de setembro daquele ano. À época, a história delas ganhou destaque no Distrito Federal. Lorena e Letícia viraram xodó do berçário do Hospital de Base do DF (HBDF), onde a cirurgia para separá-las foi realizada com sucesso. Receberam doações de fraldas, berços, brinquedos e caixas de leite.
Elas dividem um quarto e uma sala com a mãe, a dona de casa Maria José da Silva Santos, 36, e dois irmãos, Miquéias, 16, e Oséias, 13, em Samambaia.
Com o dia do aniversário se aproximando e sem condições financeiras de arcar com os gastos de um baile, os familiares buscam ajuda para realizar o desejo das duas. Prima delas e proprietária de um salão de beleza no Riacho Fundo I, Naiane da Silva Santos, 28, fez publicações em grupos fechados do Facebook, pedindo parceria para conseguir organizar a festa.
“A ideia inicial era que fizéssemos uma surpresa. Mas elas descobriram e, agora, estamos buscando quem queira colaborar. Precisamos de todo o tipo de ajuda. Desde o buffet de salgados e doces, até o empréstimo ou a doação dos vestidos que minhas primas vão usar”, explica Naiane.
“Estamos fechando com o espaço comunitário e vamos comemorar a festa, para 50 pessoas, no próprio dia 17 de setembro (segunda-feira)”, completa.
Carinho e união
O apelo da prima emocionou pessoas que nunca conheceram as gêmeas. Os voluntários começaram a se mobilizar para ajudá-las. “Recebi diversos retornos. Já ganhamos a mesa principal, decoração, lembrancinhas e enfeites. Ainda buscamos quem ofereça, além da comida e dos vestidos, filmagens, fotos e um DJ para animar a noite”, pede a prima.
Apesar de idênticas fisicamente, os gostos e desejos das gêmeas são distintos. Enquanto Lorena idealiza um vestido de cor azul, na altura do joelho, Letícia quer usar um longo rosa claro ou vermelho e rodado. “Eu queria chegar em uma limousine. No estilo dos artistas que costumamos ver na televisão. Só peço uma festa bem bonita”, diz Lorena.
Sentada ao lado da irmã, e atenta aos pedidos dela, Letícia sonha com fotos das duas espalhadas por todo o espaço. “A decoração precisa ter muitos retratos de nós duas. Também quero funk para dançar com os nossos convidados e amigos.”
Mãe se emociona
Orgulhosa, a mãe das gêmeas, Maria José, se emociona ao lembrar do dia do nascimento das filhas. “Carrego todas as recordações comigo. Eu tive medo de perdê-las. Desejo que as minhas meninas tenham tudo o que eu não tive. Faltou oportunidade para estudar e vejo o esforço dos meus filhos para se tornarem alguém na vida”, emociona-se.
A renda da casa vem apenas do benefício mensal do Bolsa Família, além de bicos como faxineira que a dona de casa faz, vez ou outra. “Jamais teria condições de patrocinar uma festa dessas. Dinheiro nunca sobrou na nossa casa e continua difícil. Eu iria só cortar um bolo, mas, se elas sonham com esse momento, nós vamos tentar realizar”, acrescenta.
Quem quiser e puder ajudar as meninas com dinheiro ou conseguindo doações e serviços para a realização da festa de 15 anos, pode entrar em contato com a prima, Naiane Silva, pelo Facebook ou pelo telefone (61) 98169-4190.

Share on Google Plus

About Criativo Publicidade

0 comentários:

Postar um comentário