Forte chuva causa estragos e complica trânsito em várias regiões do DF


As primeiras chuvas da primavera começaram e, com ela, alguns transtornos. Em vários pontos da cidade, foram registrados aguaceiros após o risco de tempestade emitido pelo Instituto Nacional de Metereologia (Inmet). 

Águas Claras, Vicente Pires e Taguatinga são algumas cidades com mais registros de acidentes durante o temporal, que derrubou árvores, lonas e estruturas metálicas. Dois acessos de veículos a Águas Claras ficaram parados.

A meteorologista do Inmet Dora Maria das Dores Bezerra informou que os registros da chuva ocorreram praticamente em quase todo o Distrito Federal e, até o momento, apesar das tempestades, foram registrados apenas 5,6 milímetros de chuva, índice considerado baixo pelos meteorologistas.

A auxiliar administrativo Daylene Siqueira Macêdo, 24 anos, testemunhou o momento em que o arco da entrada de uma loja de plantas entre Vicente Pires e Taguatinga caiu.”A chuva aqui na EPTG não está dando trégua, até o arco da frente da loja foi levado com a chuva”, comenta impressionada. 

Acidentes

Carros ficaram atolados em algumas ruas de Vicente Pires. O autônomo Francisco José de Carvalho, 46 anos, registrou a situação na  Rua 10. 
Após o forte volume de chuvas o teto da UTI do Hospital Regional de Ceilândia (HRC) caiu e deixou o forro pendurado. Água vazava pelo teto da unidade e houve alagamento. 

Em nota, a diretoria administrativa do HRC informou que uma equipe de engenharia está avaliando os danos causados na unidade. Quatro leitos da UTI adulto foram bloqueados até o reparo ser concluído. Os pacientes que estavam internados nesses leitos foram transferidos para outras unidades, como o Hospital Regional de Santa Maria e Samambaia.
Share on Google Plus

About Criativo Publicidade

0 comentários:

Postar um comentário