Saiba quais cuidados a mulher deve adotar durante a gravidez


A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) reconhece, como primordiais no crescimento e desenvolvimento da criança, os primeiros mil dias de vida, já incluindo a gestação. O conceito da entidade médica é reforçado pela pediatra Luciana Maria de Andrade Ribeiro, especialista em alergia e imunologia, que também defende que a relação mãe-bebê começa ainda no ventre. 

A pediatra explica que, ao engravidar, a gestante deve se preocupar com sua alimentação e o repouso, pois sua saúde interfere diretamente no desenvolvimento do bebê. Luciana orienta para que, em caso de gravidez planejada, que a mulher, antes mesmo de engravidar, procure seu médico para se certificar quanto à necessidade de suplementos de ferro, ácido fólico e outros. A médica destaca que a própria flora intestinal da mãe interfere no ganho de peso do feto e desenvolvimento neurológico e de crescimento. A alimentação da mãe também pode determinar o crescimento adequado ou não da criança. 

O elo entre a mãe e o feto são tão fortes que a pediatra cita, inclusive, que se a mãe não repousar direito ou se estressar por alguma coisa em seu cotidiano, naqueles momentos os bebês se movimentam mais intensamente, e a mãe que dorme mal à noite pode fazer com que a criança, ao nascer, troque o dia pela noite por algum período. Já o estresse crônico pode diminuir o fluxo sanguíneo da placenta, prejudicando assim o crescimento e o desenvolvimento do bebê. 

A médica também enfatiza que medicamentos só podem ser tomados pela gestante mediante prescrição médica, e cigarro e bebida alcoólica não combinam, ressaltando ainda que a SBP promoveu campanha de conscientização sobre a Síndrome Alcoólica Fetal (SAF), que faz com que o bebê tenha dificuldades em se acalmar, além de perda de peso, entre outros sintomas. Luciana frisa que bebida alcoólica não é permitida em gravidez, nem mesmo no chamado estilo "socialmente". O uso de drogas ilícitas pode causar abstinência no bebê, e por vezes prejuizo neurológico e psíquico, que podem durar pela vida toda. Do comportamento alimentar da mulher depende o sistema imunológico também da criança, tanto na gestação como na fase do aleitamento materno. 

Uma mãe bem alimentada não significa comer em demasia, mas sim de forma equilibrada, de forma a engordar, durante a gravidez, apenas entre oito a dez quilos. E uma orientação dada pela médica também é de que, mesmo com o aumento de diagnóstico de alergia alimentar nas crianças, não existe nenhuma indicação para suspender nenhum alimento da gestante se ela não tiver filhos mais velhos com alergia ao leite de vaca comprovada. 

Luciana alerta para o perigo da bactéria EGB, que pode estar presente no canal vaginal, e que por vezes é responsável por infecções graves no recém-nascido, mas que pode ser tratada antes do parto, prevenindo prematuridade e doenças graves no bebê.
Share on Google Plus

About Criativo Publicidade

0 comentários:

Postar um comentário