Homem é condenado por matar casal e queimar corpos em acerto de contas




O tribunal do Júri de Santa Maria condenou Francisco Kássio Soares Braga pelo homicídio e ocultação de cadáver de Adolfo de Jesus Carvalho e Marcela Lorena do Nascimento. A pena foi fixada em 45 anos e 9 meses de reclusão.
Os jurados acolheram as qualificadoras apresentadas pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT). Segundo a denúncia, o crime foi cometido por motivo torpe, pois os réus agiram em virtude de disputas do tráfico de drogas.
Além disso, foi cometido mediante recurso que dificultou a defesa das vítimas, pois o homicídio teve caráter de execução, tendo em vista que os disparos foram realizados de cima para baixo, indicando que as vítimas pudessem estar ajoelhadas no momento dos tiros.
Entenda o casoDe acordo com a denúncia, Adolfo e Francisco eram amigos e sócios no tráfico de drogas, mas Adolfo começou a vender muito mais, despertando inveja.
Após uma discussão, em 30 de agosto de 2009, Francisco e dois outros homens efetuaram disparos de arma de fogo contra Adolfo e Marcela. Em seguida, levaram os corpos a um matagal e atearam fogo.
No mesmo julgamento, Poli Moraes de Sousa foi condenado a 1 ano e 5 meses de detenção por tentar eliminar vestígios do local onde ocorreu o crime. No dia seguinte ao assassinato, Poli foi à casa de Adolfo para limpar o recinto, com o objetivo de dissimular vestígios, conforme denúncia do MPDFT. (Com informações do MPDFT)
Share on Google Plus

About Criativo Publicidade

0 comentários:

Postar um comentário