Justiça manda soltar médica suspeita de matar o filho na Asa Sul

A médica Juliana de Pina Araújo, suspeita de matar o filho de 3 anos com overdose de remédios será solta a mando da Justiça do Distrito Federal. O crime ocorreu em junho, na Asa Sul. Pina é pediatra e servidora do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Ela está presa na Penitenciária Feminina do DF, a Colmeia desde a data do crime.
Após ser solta, a médica será internada em uma clínica particular. Antes da expedição do alvará de soltura, o juiz Paulo Afonso Siqueira, do Tribunal do Júri, pediu ao Instituto Médico Legal (IML) que avaliasse a sanidade mental da mulher. O resultado do laudo está em sigilo e o processo contra a médica fica suspenso.
A criança morreu no início da noite do dia 27 de junho. Uma testemunha disse que a mãe desceu, com um corte no pescoço, gritando que teria matado o filho e queria se matar. Quando subiu, encontrou a vítima aparentemente dormindo na cama. Essa pessoa, que não teve a identidade divulgada, encontrou cartelas de remédios controlados – Frontal e Ritalina.
Em depoimento, o pai da criança disse que a médica era boa mãe, mas vinha em quadro de depressão, que inclusive causou o término do casamento.
Share on Google Plus

About CRIATIVO PUBLICIDADE

0 comentários:

Postar um comentário