"Rollemberg não honrou os votos nas urnas"

Brasília – O Site Coluna Política publica uma série de entrevistas com pré-candidatos. O pré-candidato a deputado distrital, Washington Mesquita (PTB), concedeu entrevista à equipe do Site Coluna Política.
Washington Mesquita, pré-candidato à Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) – Ex-deputado distrital, católico fervoroso e foi um dos idealizadores da Semana de Pentecostes, considerado um dos eventos mais importantes da Igreja Católica no Distrito Federal.
A seguir, trechos da entrevista:
SOBRE A CLDF
Coluna Política: Qual motivo da pré-candidatura à CLDF?
Washington Mesquita: Representar as comunidades, na CLDF, vamos voltar a conquistar projetos que possam melhorar a qualidade de vida de todos. Por isso que mais uma vez sou pré-candidato a deputado distrital.
Coluna Política: Como a política local e a CLDF têm se comportado nos últimos 04 anos?
Washington Mesquita: Com todo o respeito aos parlamentares que lá estão, eu vejo que a desenvoltura dessa legislatura não cumpriu os anseios que a sociedade esperava. Houve vários escândalos de corrupção e não vi este legislativo combater. A inércia desse atual governo juntamente com a falta de habilidade política, a carência de investimento nas comunidades básicas, a ausência de projetos relevantes para Brasília e uma oposição ferrenha ao governo. Este Poder Executivo estagnou o setor produtivo, paralisou a nossa cidade e contribuiu para o fechamento de várias empresas. Todas essas ações geraram mais de 340 mil desempregos. E assim, eu acho que a CLDF na condição de representante do povo, poderia ter feito uma atuação maior e mais ferrenha cobrando do governo local um amplo investimento dos recursos, dos tributos que são muitos e poderiam ter aquecido a economia local.
Site Coluna Política: Das suas atuações como parlamentar, quais os eleitores mais gostaram e quais o senhor ouviu reclamações?
Washington Mesquita: O que o eleitor mais aprovou foi a efetiva participação popular na condução de nosso mandato na elaboração de vários projetos. É preciso sempre ouvir e saber as necessidades das comunidades e quem pode nos dizer com toda exatidão é quem mora na comunidade.
Já as reclamações que tivemos eram em relação a saúde que a cada ano se torna mais difícil. As pessoas pagam impostos esperando mais investimentos em saúde e infelizmente não temos recebido muito retorno. É triste ver um pai de família chegando ao hospital com seu filho no colo e ouvir a informação de que não tem médicos. E outros exemplos tristes como a pessoa ir buscar remédio e não haver medicamentos disponíveis. Eu vejo a saúde como um grande caos presente em nossa cidade.
GDF
Coluna Política: Como tem se comportado o GDF na gestão Rollemberg? Acredita que ele assumiu o governo sem caixa financeiro?
Washington Mesquita: Sobre o GDF, eu não posso dizer se houve ou não o rombo de R$ 6 bilhões. Mas, o que eu posso dizer é que o orçamento que Brasília possui é maior que R$ 33 bilhões. O Fundo Constitucional deve estar em torno de uns R$ 15 bilhões. Ao todo, são quase uns R$ 50 bilhões anuais que traduzindo para a linguagem popular é muito dinheiro, ou seja, não é pequeno o orçamento de Brasília. Se houve o rombo eu não estava no exercício parlamentar, não tive acesso às contas que o atual governo recebeu. O que eu posso dizer é que este é um governo local é muito franzino. Essa gestão não possui experiência administrativa e muito menos política. Não possui característica gestora e nem habilidade, pois tentou governar Brasília sozinho, e não conseguiu fazer nada! Deveria ter um amparo da CLDF. Não teve humildade para buscar as grandes lideranças de Brasília.
Ao término de eleição termina o revanchismo, a disputa. A partir de então começa a busca dos nomes, das lideranças, das pessoas que gostam de Brasília e querem trabalhar para vê-la melhor, governar para a sociedade e conseguir bons êxitos e resultados. Ao meu ver ele fez o contrário, quis comandar a capital da República sozinho e assim não dá certo, mesmo se ele fosse sábio. Sem sombra de dúvida faltou habilidade política e ser gestor de verdade para fazer a máquina rodar. Diversas empresas fecharam as portas e foram embora de Brasília na “Gestão Rollemberg”. E o resultado está aí, mais de 340 mil desempregados sem esperança de melhorias. É triste saber que um pai de família acorda cedo e não tem o que fazer, ver seu filho pedir um pão e não ter para dar. Na minha opinião essa é uma grande irresponsabilidade, foi um governo fraco e ineficiente. Espero que ele não retorne, porque não merece e não fez por onde. Rodrigo Rollemberg não honrou o voto que recebeu nas urnas.
IGREJA
Coluna Política: Fale um pouco sobre o evento “Pentecostes” aqui no DF?
Washington Mesquita: O grande responsável pelo Pentecostes é Jesus Cristo e em segundo lugar é o padre Moacir Anastácio que através de seus dons, seu carisma, recebeu esse chamado, essa missão de Deus e tem realizado um trabalho significante. Eu simplesmente fui escolhido para estar na coordenação geral do Pentecostes. Sempre procurei cumprir todas as funções destinadas à minha pessoa durante 12 anos, período em que fui coordenador geral do evento Pentecostes. Trabalhei e me dediquei muito procurei trazer os parceiros para suprir as necessidades e principalmente para conseguirmos montar aquela estrutura e receber com todo amor, carinho e respeito os fiéis de Brasília, do Entorno, do Brasil e do mundo todo. Sou apenas um mero coordenador, alguém que pela graça divina foi capacitado e preparado para essa missão, e com a força de Deus cumpri todos os trabalhos.
Coluna Política: Qual é a sua relação com o Padre Moacir Anastácio?
Washington Mesquita: Vejo o Padre Moacir como um grande líder evangelizador, um profeta, um grande sacerdote, um ser humano escolhido por Deus para uma grande missão que é anunciar o evangelho a todas as criaturas, anunciar para Brasília, Entorno, para o Brasil e todo o mundo. A minha relação com ele é de total respeito que tenho na condição de fiel, e dele na condição de sacerdote, profeta e evangelizador. Estamos há 20 anos nessa caminhada juntos, nos trabalhos da paróquia, no Movimento Pentecostes temos enorme carinho e respeito um pelo outro, pela pessoa séria, honrada e digna que é o Padre Moacir Anastácio.
ELEIÇÕES
Coluna Política: Qual o grande desafio destas eleições?
Washington Mesquita: É muito complicado porque essa eleição proporcional é uma caixinha de surpresa porque vão sair mais de mil candidatos. Mas estou confiante. 
Coluna Política: Caso seja eleito qual será a primeira ação?
Washington Mesquita: Sou um cidadão, pai de família, saio de casa todos os dias cedo. Rezo constantemente agradecendo por estar vivo. Estou muito preocupado com a questão da segurança pública. É preciso ter novamente os policiais fazendo as chamadas Rondas Ostensivas, próximo aos comércios, as escolas, ao cidadão para que ele possa sentir o espírito de paz e segurança. Em frente à minha casa, por exemplo, muitas vezes eu fico mais de horas sem ver movimentação de rondas ostensivas. É preciso saber o que está acontecendo. Obtive a informação de que o efetivo da Polícia Militar está com uma defasagem maior do que 05 mil policiais. O que o GDF tem feito?
Essa falta de contingente não é culpa dos policiais, pois eles recebem apenas o comando. Essa é uma pergunta que eu vou fazer para o próximo governador de Brasília que for eleito: ‘qual a sua ação em relação à segurança pública’. Caso seja falta de policiais, vamos abrir concurso público, para suprir a necessidade. Se for problema de viaturas, vamos adquirir modelos novos e bons para dar dignidade de trabalho aos policiais. O importante é proteger o pai e a mãe de família que acorda cedo e dorme tarde, e o aluno que vai para a escola estudar.
Share on Google Plus

About Criativo Publicidade

0 comentários:

Postar um comentário