Família Roriz vai prestar depoimento no dia 12 de julho

Jaqueline e Weslliane Roriz, filhas de Joaquim Roriz, além de Rodrigo Roriz Abreu, neto do ex-governador, prestam depoimento em 12 de julho, no processo em que são réus por lavagem de dinheiro. Os irmãos Renato e Roberto Cortopassi, empresários da construção civil, Tarcísio Franklim Moura, ex-presidente do BRB, e ex-dirigentes do banco também serão ouvidos pela Justiça.

A 2ª Vara Criminal de Brasília marcou a audiência de instrução e julgamento e a oitiva de todos os acusados para o mesmo dia. Os mandados de intimação já foram expedidos na semana passada. Dois policiais federais foram convocados como testemunha.

“Ilações maldosas”
O processo envolve a acusação de que Joaquim Roriz, quando estava à frente do Palácio do Buriti, interferiu na liberação de um empréstimo do BRB no valor de R$ 6,7 milhões para os irmãos Cortopassi construírem o Residencial Monet, em Águas Claras.

Em troca, a família Roriz teria recebido 12 apartamentos no empreendimento. Jaqueline e Weslliane alegaram, durante o processo, que “a denúncia se fundamenta em supostas ilações maldosas” e que a acusação “é mero exercício de imaginação e suposições”.

Ex-governador teve processo suspenso
Joaquim Roriz também foi denunciado pelo mesmo crime, mas, com relação ao ex-governador, o processo está suspenso. A defesa alegou no processo que Roriz sofre de insanidade mental, provocada pelo diabetes e ele foi submetido a uma perícia no Instituto Médico Legal.

O exame atestou as limitações de Roriz. Com relação a Rodrigo, filho de Jaqueline e neto do ex-governador, as ações estão com prazos suspensos porque, até hoje, ele não foi localizado para citação pessoal. A deputada distrital Liliane Roriz (Pros) é alvo das mesma denúncias, mas a ação contra a parlamentar tramita no Conselho Especial do Tribunal de Justiça do DF.
Share on Google Plus

About Criativo Publicidade

0 comentários:

Postar um comentário