Dificuldade para engravidar? Saiba o que pode interferir na fertilidade


Depois de quanto tempo tentando engravidar e não conseguindo a mulher deve procurar um médico? A espera de um ano é tempo suficiente para o casal procurar um ginecologista e realizar exames necessários para descobrir se existem problemas relacionados à fertilidade, caso a mulher tenha até 35 anos. Após esta idade, é recomendável realizar exames depois seis meses de tentativas.



Biologicamente, qual a idade ideal para a mulher engravidar? Em termos biológicos, a idade ideal é por volta dos 20 anos. Porém, a mulher tem até os 35 anos para engravidar com tranquilidade, já que, em geral, até essa idade está produzindo óvulos com qualidade.

Alimentação interfere na fertilidade? A forma como as mulheres se alimentam pode influenciar as funções ovulatórias. Uma vida indisciplinada, sob estresse constante e má alimentação, é capaz de desequilibrar a fisiologia da mulher e culminar na infertilidade. Esse mesmo raciocínio pode ser aplicado ao homem. Os pacientes obesos, por exemplo, costumam ter uma menor produção de espermatozoides.

Comer abacaxi ajuda na implantação do embrião? Por ser uma fruta com propriedades anticoagulantes, discute-se que poderia ajudar na implantação do embrião ao apresentar a substância bromelina, capaz de dissolver o muco cervical e facilitar a passagem dos espermatozoides. Isso ajudaria na fertilidade natural. Mas é importante ressaltar que não há comprovação científica.

Testes de fertilidade de farmácia funcionam? Esses testes indicam o período fértil ao detectar a presença do hormônio LH, que antecede a ovulação em até 36 horas. Na maioria das vezes, funciona em predizer o período ovulatório. Portanto, devem ser feitos na época em que se acredita ser o período fértil – normalmente o período ovulatório antecede em 14 dias a próxima menstruação. Com base nessa informação, a mulher deve rever seu calendário menstrual para estimar o período fértil  

O que é e quando é indicado o exame de reserva ovariana? A reserva ovariana é a quantidade de óvulos disponíveis no corpo da mulher para a fecundação. Ela diminui consideravelmente conforme a mulher vai ficando mais velha. Se a mulher deseja engravidar após os 35 anos, está tendo dificuldades ou vai realizar um tratamento de reprodução assistida, ela deve fazer exames que avaliam sua reserva ovariana, que incluem análises de sangue e imagem. Por meio desses exames, o médico avalia se existe ou não tempo de sobra para que a mulher engravide.

A culpa da infertilidade é sempre da mulher? Não. Isso é mito. Cerca de 35% das causas de infertilidade estão relacionados a fatores femininos e outros 35% a masculinos. Já 20% estão relacionados à infertilidade combinada do casal. E ainda, em 10% dos casais, a causa não é identificada.

O relógio biológico é o maior inimigo da fertilidade? Sim. Após os 35 anos, a chance de gravidez vai diminuindo gradativamente. Isso porque também se reduz a qualidade do óvulo.

O uso da pílula anticoncepcional reduz a fertilidade? Não. A maioria das mulheres, após interromper o uso da pílula, retoma sua fertilidade em poucos meses. Além disso, a pílula pode até ajudar a proteger a fertilidade, diminuindo o risco de endometriose.

Congelar óvulos é uma boa alternativa para quem decide postergar a gravidez? Sim, pois a chance de gestação está relacionada à idade da mulher. Por exemplo, uma mulher que congelou os óvulos aos 30 anos para engravidar aos 38 terá maior probabilidade de engravidar se ela estivesse utilizando seus próprios óvulos com 38 anos. Essa também é uma alternativa para pacientes que precisam postergar a gestação devido a tratamento de doenças.

Cigarro prejudica a fertilidade? Sim. Tanto o fumo quanto o álcool e outras drogas prejudicam a fertilidade de homens e mulheres. Nos homens, pode comprometer a locomoção dos espermatozoides e alterar sua morfologia. Nas mulheres, diminui a qualidade dos óvulos.

É possível fazer fertilização in vitro depois de ter feito laqueadura? Sim. Aliás, esta é praticamente a única forma de uma mulher que fez laqueadura engravidar, a menos que ela faça uma cirurgia de reversão da laqueadura. No entanto, as chances de restabelecimento total da fertilidade são menores que nos casos de reversão da vasectomia, que é feita no homem. A fertilização in vitro só é possível após a laqueadura porque, nesse procedimento, o óvulo é fecundado pelo espermatozoide fora do corpo da mulher. Dessa maneira, o sucesso da fertilização vai depender apenas de fatores externos, ligados à idade da mulher, à qualidade dos óvulos e dos espermatozoides coletados, bem como do endométrio da paciente  





Share on Google Plus

About Criativo Publicidade

0 comentários:

Postar um comentário