Adolescente suspeito de torturar meninas é apreendido





A Polícia Civil de Goiás (PCGO) apreendeu em flagrante um adolescente de 17 anos acusado de torturar duas mulheres – uma delas menor de idade – para forçá-las a revelar o paradeiro de um homem, irmão de uma e ex-namorado de outra. O suspeito detido acredita que esse indivíduo teve participação no assassinato de um comparsa dele, em maio.
O crime de tortura contra as jovens ocorreu no sábado (23/6), em Valparaíso (GO), quando o menor e mais sete amigos prenderam as duas vítimas em casa e as torturaram com socos, chutes, queimaduras e golpes de madeira.
Segundo a PCGO, as investigações indicam que os torturadores, integrantes de um bando criminoso, queriam vingar a morte do colega e decidiram usar de meios cruéis para encontrar o suposto autor e “fazer justiça com as próprias mãos”. Os envolvidos encontraram as jovens na casa do homem que eles acreditam ter matado o membro da gangue, trancaram-nas em um cômodo e começaram a sessão de horrores. Uma das vítimas fraturou os braços e precisou engessá-los.

Além de terem sido espancadas e queimadas, as moças, de 15 e 18 anos, também tiveram os cabelos cortados com uma faca. Após ser bastante agredida, uma delas concordou em sair com os torturadores à procura do ex-namorado, enquanto a outra conseguiu pular o muro e pedir ajuda a uma vizinha, que acionou a polícia.
Os investigadores encontraram o adolescente envolvido na sessão de agressões – já bastante conhecido da polícia – dirigindo uma motocicleta com pertences das vítimas. Ao reconhecer a viatura, o suspeito tentou fugir, mas não conseguiu despistar os policiais e foi abordado.
De acordo com a PCGO, o jovem ainda tentou resistir à prisão. Com ele, também foram apreendidas porções de crack e maconha, R$ 150, os instrumentos usados na tortura das duas moças e os celulares das vítimas. No telefone de uma das moças, os agentes encontraram um vídeo filmado pelos torturadores no momento das agressões. 
Share on Google Plus

About Criativo Publicidade

0 comentários:

Postar um comentário