Arbitro de futebol de Samambaia já começa a ser grande promessa da Arbitragem brasileira

Arbitro de futebol de Samambaia já começa a despontar no cenário nacional como uma grande promessa da Arbitragem brasileira, depois da sua estrei na série D, na partida entre Baré e Rio Branco-AC, válida pela 5ª rodada do Campeonato Brasileiro Série D. Luiz Paulo Aniceto volta ao estado de Roraima no jogo entre São Raimundo-RR x São Raimundo-PA. Duelo ocorre neste sábado 19/05/2018, às 17h30 (horário de Brasília).



Ele e cria de Samambaia bairro periférico de Brasília e já desponta como grande revelação da Arbitragem no circuito nacional, conheça um pouco da sua história. 

Luiz Paulo Aniceto tem 28 anos, começou a apitar jogos com 19 anos de idade, meio que sem querer nunca tinha pensado em ser arbitro eu ajudava meu irmão que e era árbitro e também bandeirava jogos e eu ia como mesário para ajuda ló, um dia faltou um árbitro do jogo, meu irmão falou porque você não apita, apitei fui tão bem que choveu de convites para apita outros jogos, tudo começou meu sonho era ser jogador de futebol deixei o sonho de lado comecei a me preparar melhor tanto fisicamente como também adquirindo mais conhecimentos nas regras, e prestando mais atenção nos jogos a internet me ajudou muito peguei gosto em 2010 comecei apitando jogos dos campeonatos amadores de Samambaia.

Depois fui evoluído mudei para faculdades e clubes nos finais de semana em 2011, entrei para a Faculdade de Educação Física comecei a fazer curso de árbitro pela federação de Brasília em 2012 depois do curso foi um salto comecei a trabalhar nas categorias de base de Brasília, e no sindicato dos árbitros do DF e em 2014.

Foi minha estreia no Candangão como 4° Árbitro em 2015 estrei na segunda divisão do DF no qual apitei três jogos e em 2016 estreou na primeira divisão do Candangão no jogo entre Sobradinho e Paracatu, apitou a primeira final no campeonato feminino, depois desse jogo, e de vários outros onde foi muito bem foi indicado em 2017 a fazer duas finais, final do feminino de futebol e da segunda divisão Candanga do DF, e outros jogos na primeira divisão como quarto árbitro, e juniores, no início de 2017, foi indicado para fazer parte do quadro da CBF como árbitro eventual, como um árbitro reserva, caso algum árbitro não passasse no teste físico ou na prova teórica, eu assumiria, até que então foi convocado para participar de um curso em São Paulo para jovens árbitros (PRAB).

 Até que em 2018 fez a estreia pela CBF como árbitro reserva, jogo da copa verde entre Ceilândia X Corumbaense depois duas reservas na copa do Brasil e finalmente a estreia no apito jogo da preliminar do campeonato feminino série A 2 Minas DF x Canindé Sergipe, depois foi reserva na série D, e em seguida a tão estreia no apito na série D, em Roraima jogo São Raimundo RR X São Raimundo Pará e agora neste sábado em Roraima novamente Baré RR X Rio Branco Acre.

 Tudo na minha vida sempre tive o apoio de minha família meu maior incentivador na arbitragem e meu irmão Müller Aniceto que é bandeira meus pais Edmilson Aniceto e Iva Aniceto, e minha esposa Thays Veloso e meu filho Derek. Sonho em ser árbitro da FIFA, meu ídolo na arbitragem e Sandro Meira Ricci Árbitro FIFA, que vai para mais uma copa do mundo na Rússia.

Marco Antonio Tchefy
Share on Google Plus

About Criativo Publicidade

0 comentários:

Postar um comentário