Polícia Militar identifica suspeitos de matar Jéssica


Quase dois anos após a morte da estudante Jéssica Leite, 20 anos, a Polícia Civil do DF conseguiu identificar o autor do homicídio. A Coordenação e Repressão a Homicídios já pediu a prisão do homem, que ainda não teve o nome divulgado.
Jéssica Leite morreu após levar uma facada no peito, na tarde do dia 14 de junho de 2016, na EQNL 21/23, em Taguatinga. No momento em que foi assassinada, ela tinha saído de casa para ir à Universidade Católica de Brasília (UCB), onde cursava jornalismo. O Corpo de Bombeiros tentou reanimá-la, mas a vítima não resistiu.

O caso foi tratado como latrocínio (roubo seguido de morte). As circunstâncias do crime serão esclarecidas pela PCDF em entrevista ainda nesta sexta-feira (6/4).
A jovem era definida por amigos como uma pessoa feliz. A indignação com os problemas do país e a injustiça social também eram traços da personalidade dela, características que a motivavam a cursar jornalismo. Jéssica queria trabalhar em uma redação. Extrovertida e comunicativa, ela sempre estava rodeada de pessoas.
No dia seguinte ao crime, a Polícia Civil encontrou porções de maconha, microsselos de LSD, uma balança de precisão e um aparelho para triturar a droga na mochila que estava com a vítima na hora em que ela foi morta. No entanto, a família alega que tudo pode ter sido plantando durante a aglomeração de pessoas que se formou logo após o assassinato.
“Estivemos na casa da Jéssica no dia do crime em busca de drogas, mas não encontramos nada. Assim, a teoria de que ela traficava é muito improvável. A mãe também disse desconhecer que a filha usava drogas ou tinha qualquer inimigo”, ressaltou, à época, o delegado da 17ª Delegacia de Polícia, Flávio Messina.
Share on Google Plus

About Criativo Publicidade

1 comentários:

  1. ?????? O texto foi só prá lançar suspeitas sobre a vitima? E o assassino identificado, foi preso?

    ResponderExcluir