família de jovem em estado vegetativo volta a pedir ajuda


Naiara Ferreira dos Santos, de 26 anos, vive acamada em uma pequena casa alugada em Planaltina desde abril de 2017. A jovem, violentamente espancada por dois adolescentes, perdeu todos os movimentos, se alimenta por sonda e respira com ajuda de traqueotomia, um procedimento cirúrgico que abre a traqueia com o objetivo de melhorar a insuficiência respiratória do paciente. Órfã de mãe e sem a ajuda do pai, a situação demanda acompanhamento integral da irmã, Daiane dos Santos, 27 anos, e esconde outro drama: a crise financeira da família e a falta de itens básicos para mantê-la viva, como fraldas, sabonetes e remédios.

Hoje, a jovem, a irmã dela, Daiane, e mais quatro crianças, vivem com R$ 400. O dinheiro mal cobre o valor do aluguel da casa onde a família mora, que custa R$ 500.  Além disso, ainda chegam todos os meses as contas de água e luz, pagas com a ajuda de amigos e parentes. Para a comida e produtos de higiene não sobra nada. 
Os donativos conseguidos por meio das campanhas pelas redes sociais e ajuda de vizinhos atenuam o desespero da família. Entretanto, não bastam para Daiane fechar o mês com as contas no azul. “Alimentação é doação dos outros mesmo, e só Deus sabe até quando”, diz Daiane, que largou o emprego como massagista para cuidar da irmã e faz pequenos trabalhos para completar a renda.

“Queria achar um jeito de voltar a trabalhar, mas está difícil porque a Naiara precisa de alguém 24h por dia. De vez em quando faço uma faxina, quando consigo alguém para ficar com ela e com as crianças. É com esse dinheiro que consigo completar o aluguel”, conta.
Leia as últimas notícias do Distrito Federal

Ela conta que a Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) fornece o leite especial e as sondas que Naiara precisa para se alimentar. No entanto, faltam fraldas geriátricas. Além dos itens básicos, ela precisa também de atendimento médico em casa, fornecido pelo Núcleo Regional de Atenção Domiciliar (NRAD), que há duas semanas não aparece na residência da família. A secretaria rebate a denúncia e afirma que o atendimento está normal.

Como ajudar 

Naiara precisa de fraldas geriátricas tamanho G, sabonete líquido, desodorante spray, óleo de girassol, lenços umedecidos, talco, hidratante, enxaguante bucal sem álcool, pomada para assaduras, gazes, toalhas, lençóis e cobertas. Além disso, a família também precisa de fraldas para as crianças, tamanho G ou XG, e cestas básicas.

As doações podem ser entregues diretamente no endereço CR 85, Casa 11, Vale do Amanhecer Planaltina DF. Mais informações sobre as doações pelo telefone (61) 99341-1937 (Daiane Ferreira).


O caso

Naiara foi agredida após sair de uma festa na madrugada de 13 de abril passado no Setor Arapoanga, em Planaltina. De acordo com a Polícia Militar, ela teria sido arrastada por dois adolescentes até um matagal e agredida com socos, chutes e pedradas. Uma terceira pessoa chegou a ser presa como suspeita de ser o mandante, mas nada foi comprovado. Os dois adolescentes, de 16 e 17 anos, foram apreendidos e devem cumprir três anos de privação de liberdade como medida socioeducativa.
Share on Google Plus

About Criativo Publicidade

0 comentários:

Postar um comentário