PF vê indícios de organização criminosa em grupo do PMDB na Câmara

Um relatório da Polícia Federal, enviado nesta segunda-feira (11/9) ao Supremo Tribunal Federal (STF), aponta indícios de organização criminosa entre integrantes do PMDB na Câmara. Os investigadores indicam que parlamentares do partido atuaram para desviar recurso de órgãos públicos. 


Estariam envolvidos no esquema o presidente Michel Temer, os ex-deputados Eduardo Cunha e Henrique Alves, o ex-ministro Geddel Vieira Lima e os ministros Moreira Franco e Eliseu Padilha, todos do PMDB.  No relatório, a PF aponta que "o grupo mantinha estrutura organizacional com o objetivo de obter direta e indiretamente vantagens indevidas em órgãos da administração pública direta e indireta".

Entre os crimes praticados pelo grupo estariam lavagem de dinheiro, corrupção ativa e passiva, fraude em licitação e evasão de divisas. O processo seguem em segredo de Justiça na Suprema Corte. 
Share on Google Plus

About Criativo Publicidade

0 comentários:

Postar um comentário