Voluntários levam alegria para hospitais públicos do Distrito Federal

Há quem acredite que sorrir é o melhor remédio. O grupo Nariz de Palhaço adotou a teoria e duas vezes por mês tenta arrancar dos pacientes do Hospital Regional de Planaltina um riso que sirva como alívio para a dor. A equipe, com aproximadamente 15 pessoas, desenvolve o trabalho na unidade há cerca de um ano e é uma das dezenas que doam tempo aos atendidos na rede pública de saúde do Distrito Federal.

Eles dedicam uma hora e meia de palhaçadas, brincadeiras e palavras de conforto não apenas a quem está doente. O carinho da atividade também atinge em cheio os acompanhantes e quem está ali a trabalho, como médicos, enfermeiros e vigilantes. “Os servidores já chegam para falar com o paciente com o humor diferente e melhor”, explica o assistente da Coordenação de Voluntariado do hospital, Josias Bezerra. A visita ocorre em quase todo o hospital, com exceção de áreas isoladas, como a Unidade de Terapia Intensiva e a maternidade.
Atividade regulamentada
Além dos voluntários que atuam de forma lúdica, há os que prestam serviços como corte de cabelo, doação de roupas perucas e oficinas de artesanato e pintura, por exemplo. Todas as atividades de voluntários sociais foram regulamentadas pela Portaria nº 180, de 31 de agosto de 2016.
Os voluntários sociais são diferentes dos voluntários profissionais. Atuação também regulamentada pela Secretaria de Saúde no ano passado, pela Portaria n° 260, publicada em novembro. Nesse caso, são selecionados profissionais para atuarem em sua área de formação. Ou seja, médicos, enfermeiros, arquitetos, que atuarão como tais.

fonte: metropoles
Share on Google Plus

About Criativo Publicidade

0 comentários:

Postar um comentário